close

Leitura

Atriz Cristina Lago é aclamada por interpretação forte na série “Terrores Urbanos”

Cristina_Lago_Terrorres_Urbanos_Record2
Cristina dispensou o uso de dublê em cena de luta e ganhou notoriedade no site UOL por sua performance
A atuação da atriz Cristina Lago, que cresceu em Rondônia, como protagonista do episódio 5 (O Homem do Saco) da série ‘Terrores Urbanos”, que foi ao ar neste mês pela Rede Record, foi aclamada pela crítica. Durante as gravações, sua personagem Jane enfrentou seus próprios medos contra outro personagem assustador vivido pelo ator João Signorelli.
O trabalho de Cristina, que dispensou o uso de dublê em uma cena de luta, ganhou notoriedade no site UOL, que publicou uma matéria sobre sua performance. Na série, Jane entrou em pânico ao tomar conta da sobrinha e lembrar de que, quando foi babá, um garoto de quem cuidava foi supostamente sequestrado pelo Homem do Saco.
Com um vasto currículo no audiovisual, Cristina disse estar satisfeita com o resultado do trabalho. “Quero agradecer a todos de Rondônia que assistiram a série! Recebi muitas mensagens e fico emocionada com esse carinho. Quem quiser me contar o que achou do episódio é só me escrever nas redes sociais, estou sempre por lá!” (@cristinalagoatriz),  ressalta a atriz.
A direção geral é de Fernando Coimbra. O diretor já dirigiu o filme “Sand Castle”, para a Netflix e episódios da série “Narcos”, também para a mesma plataforma.
A produção nacional “Terrores Urbanos” pode ser vista a qualquer momento na plataforma de streaming PlayPlus. E assim como esta, outras três séries com Cristina Lago no elenco estão disponíveis em plataformas de streaming: “Pacto de Sangue” na Netflix, “Magnífica 70” na HBO GO, e “Sob Pressão” na Globo Play. Nesta última, Cristina interpreta a radialista Renata no segundo episódio da primeira temporada da série.
Outros trabalhos
Com um currículo que contempla cinema, teatro e TV, Cristina participou do sucesso de bilheteria “Bruna Surfistinha”, filme em que interpretou Gabi, a melhor amiga de Surfistinha (Déborah Secco).  “Olhos Azuis”, e “Maré – Nossa História de Amor”, produções em que foi protagonista – são outras obras cinematográficas com atuação da atriz que cresceu em Rondônia.
Cristina foi uma das idealizadoras do curta-metragem “O Casamento de Mário e Fia”, e fez questão de trazê-lo para o festival de cinema que acontece em Porto Velho. Trata-se de uma obra com linguagem teatral e onírica. Além de produzir, também atuou no filme e faturou o prêmio de Melhor Atriz no 10º FestCineAmazônia. O curta também foi premiado nas categorias de melhor direção, melhor trilha sonora original e melhor direção de arte.
Nas séries, a atriz também atuou em “Conselho Tutelar” (Record). A produção foi uma série de ficção inspirada em fatos reais exibida pela Record TV. Cristina viveu a personagem Sheila, que descobriu, através de Sereno (Roberto Bomtempo), que o filho que ela pensava ter morrido no parto estava vivo.
A atriz também atuou em “Descalço Sobre a Terra Vermelha”, uma co-produção Brasil-Espanha, que faz um relato sobre a vida do bispo catalão Pedro Casaldàliga e sua incansável luta pelos índios e camponeses da região do Mato Grosso.
Cristina também esteve com Samantha Schmütz na série de humor “Não Tá Fácil Pra Ninguém”, do Multishow, e em “Os Gozadores”.
Nas novelas, participou de grandes sucessos com personagens fortes em “Salve Jorge” e “Em Família”, além de sua participação em “I Love Paraisópolis”, mostrando sua veia cômica contracenando com Tatá Werneck e Danton Melo.
Ainda pela Rede Globo, a atriz se destacou em Malhação, ocasião em que interpretou Piedad, uma falsa argentina que abalou o casamento de Udson (Lucas Lucco) e Alina (Pâmela Tomé).
Pelo canal HBO, Cristina Lago interpretou a presidiária Amanda, na segunda temporada da série “PSI”. Também pelo canal, a atriz viveu Bianca, na terceira e última temporada de “Magnífica 70”. Essa última, outro grande sucesso, aclamado pela crítica.
Autor: Assessoria
Compartilhe
Leia mais

Quinze coisas a se fazer quando se está solteiro (a)

1-amigas-solteiras

Sim, quando se está. Porque graças a Deus, isso não é um status imutável e tudo sempre pode mudar né? E não adianta querer tapar o sol com a peneira, porque estar namorando, casado ou solteiro tem seu lado bom e ruim. Tudo na vida é uma questão de perspectiva e aprendizado. Já passei por ambas as fases e quer saber de uma coisa? Devemos aproveitar cada uma delas e aprender que em tudo crescemos e amadurecemos.

Se hoje você está aí sentada no sofá assistindo suas séries favoritas acompanhada de uma baita bacia de pipoca (e só), não fique triste. Estar solteiro (a) também tem seu lado bom e vou listar apenas 15 delas!!!

1 – Sair com os amigos. Vamos começar com o óbvio né? Nada mais divertido que tirar um tempo com os amigos sem ter que ficar dando explicações para onde vamos e com quem.

2 – Longe de ataques repentinos de ciúmes. Tem gente que diz que quem não sente ciúmes não ama. Bom, o amor pra mim vai além do estar junto a alguém. O amor é uma escolha e você deve sempre escolher confiar e respeitar.

3 – Livre de galhos. Sim, quem nunca? Bom, se não está namorando, pelo menos não corre esse risco! kkkk

4 – Viajar pelo mundo. Ah, tá certo. A crise tá feia e está difícil de ir até em Candeias? Mais um motivo de chamar as outras “zamigas” solteironas e rachar as despesas. Qualquer coisa, bate um papo com a Emilli Sousa que além de phyna, elegante e sincera (hahahaa) é expert em dar voltas ao mundo. Ainda pode ser uma ótima companhia!

5 – Sair e se permitir ser cortejada. Paquerar parece que saiu de moda né? O povo já quer chegar “chegando”.  Mas vai dizer que a fase da conquista não é boa? Eu pelo menos me divirto com a minha falta de ideia do que fazer quando me olham com aquele olhar 43.

6 – Ler um livro. Quando não estamos acompanhadas, nos sobra mais tempo para fazer coisas legais que deveríamos fazer mais, como por exemplo, ler um livro.

7 – Quando se está solteira, você não precisa esconder as sacolas de compras e nem a fatura do cartão de crédito. Hahahahaha

8 – Baixar aplicativos de paquera. É bem verdade que tenho visto muita gente comprometida nesses aplicativos, mas quando se está solteira, você não carrega essa culpa e ainda se diverte e dá muita risada com suas amigas ao ver uns perfis aí.

9 – Dizem que o amor engorda. E na maioria das vezes, engorda mesmo. Hahahaha. Não é regra, mas quando se está solteira, você geralmente está na sua melhor forma. Hahahaha (me julguem!).

10 – Você pode se vestir como quiser. Acredite: Ainda tem homem que faz o tipo controlador e acha que sua parceira é de propriedade dele. Tira esse “controle remoto” da mão meu “quirido”.

11 – Vá aprender uma nova língua. Quem sabe você faz aquela viagem dos sonhos e daí, tudo fica mais fácil. Conhecimento nunca é demais.

12 – Faça planos para o futuro. Estar com alguém também não te impede de fazer isso, é claro. Mas quando se está solteira, você não precisa ficar com medo ou com receio de ter sempre que incluir seu parceiro neles sem te deixar numa “sinuca de bico”.

13 – Se dedique mais ao trabalho / estudos. Quem nunca quis estar totalmente satisfeito com a sua vida profissional?

14 – Curta a sua solidão. Sim. Pode parecer estranho, mas você só vai saber viver com alguém um dia quando aprender a não depender dela para ser feliz! Ufa, já passei dessa fase!

15 – Solteiro sim, sozinho nunca, online sempre. Viva a liberdade e aproveite as conexões! Tem muita gente bacana pra gente conhecer… e quem sabe, numa dessas, a gente muda de lado outra vez! Kkkkkkkkkk

Boa semana minhas lindezas! E vamos aproveitar e comemorar!!! Vai que ano que vem alguma de nós seja banida dessa categoria. Hahahahaha

 

Compartilhe
Leia mais

Deixa ele amar você…

6cd649a82108377895cd996fbc15ce02

Ninguém sabe a dimensão do prejuízo de um amor que não seguiu o seu curso natural até ele ter um fim. Por alguma razão, vocês não estão mais juntos e nem você e nem ele se deram conta de como deixaram isso tudo acontecer. Você lembra dos risos, dos fins de tarde sentados no sofá, das mãos dadas durante o passeio no parque, das séries que assistiram no Netflix. Tudo parecia fazer sentido e daí você se dá conta que tudo isso já não existe mais.

E talvez seja nesse momento que você tenha parado para pensar no que podia ser diferente, no que poderia ter feito diferente. As coisas estavam bem, vocês faziam planos que incluíam um balanço na varanda da casa. Vocês teriam filhos, cachorros correndo pelo quintal e uma vida inteira pela frente para descobrir o real sentido de tudo. Sim, teriam.

Mas algo aconteceu com você e em algum determinado momento se trancou. Viveu presa numa realidade utópica e deixou de estar na mesma sintonia que ele. Nem mesmo as horas e horas de conversas a dois conseguiram fazer com que ele entendesse os motivos de tanta frieza, afinal, as suas experiências eram distintas. Não havia nenhuma chave que pudesse abrir a mente e o coração dele e nenhuma dose extra de entendimento e compreensão do qual você poderia oferecer. As suas experiências e vivências não valiam para ele.

Mas ele te amou. Amou quando abria longos sorrisos ao abrir da porta, ao toque suave do cafuné que a deixava despenteada, ao dizer o quanto te adorava mesmo com aquele jeito desengonçado que ele tinha. Te amou quando abriu a porta do carro para você, quando suportou ir às compras contigo e até mesmo quando por diversas vezes, ficou em silêncio.

Te amou mais ainda quando se deu conta de que seria feliz ao seu lado a fazendo feliz. Quando aceitou teus limites, teus defeitos, sua TPM e sua falta de maturidade e coragem para deixar tudo acontecer de uma forma mais leve. Sem regras, sem imposições, sem fórmulas.

E você desatenta, achando que tinha tão pouco, tinha tudo. E depois de tanta distância tenha entendido o quanto você ainda poderia apenas ter deixado ele amar você…

 

Compartilhe
Leia mais