close
IMG_6859

Não é de hoje que o cabelo loiro divide gostos e opiniões. Há quem goste do platinado, há quem goste do dourado e há aquelas ainda que só querem dar uma “clareadinha” de leve para harmonizar o rosto. Independente do tom e da quantidade de fios pintados, o loiro ainda pode ser visto com uma das cores mais desejadas e copiadas pela mulherada.

Mas, quanto custa ser loira? Ah… Isso também é um assunto muito discutido nos salões de beleza. Há quem tenha abandonado o cabelo claro por conta do trabalho e manutenção. Mas o cabelo loiro é o vilão mesmo? Vou contar a minha experiência!

Meu cabelo original sempre foi visto pelos profissionais como um loiro escuro. Desde a minha adolescência procurei formas de inovar e sempre fui daquelas que sempre foi apaixonada por cabelão. Comecei com discretos fios dourados, que naquela época era feito pela minha própria avó Dulcinéia (sim, era ela cabeleireira) até que cheguei a uma fase de achar que aquele loiro era pouco na minha vida e eu queria mais.

Sim, sou eu em várias versões…

De tantas idas e vindas, já passei pelos cabelos pretos pelo menos umas duas vezes na vida, mas também já tive cabelo vermelho, caramelo, dourado e mais recentemente, ruivo (cobre). Quem me conhece sabe que eu sempre estou em transição e há quem diga que isso acontece quando estou em diferentes fases na minha vida. A verdade é que sempre gostei de ser loira e pela primeira vez na vida, fiquei na dúvida se deixaria o ruivo ou não. Mas lá fui eu, com meu instinto inovador e páhhh: voltei a ser loira.

Meu cabeleireiro Natã Moreira do Black White Studium mais uma vez tornou possível esta mudança, para a minha alegria!!! Voltei a ser loira, mas de uma forma totalmente inovadora: no tom rosê! Fiz maior suspense no dia e ao final, o resultado foi surpreendente!!! Mesmo que de uma forma bem mais tímida, meu cabelo estava rosa!!! E o mais legal foi saber que depois de um tempo ele iria desbotar e isso me possibilitaria voltar a ter os fios mais platinados, que sempre arrebatou o meu coração.

Deixei de ter o cabelo cobre porque, por mais que isso soe estranho, o cobre meu deu mais trabalho que o loiro. Passei quase um ano com os fios nesse tom e acredite: tive mais trabalho para não só manter a cor, mas também para recuperar os fios. Então, para mim, o loiro não é o vilão da história! Hahaha!

O loiro apesar de ser um cabelo que não custa muito barato, dá para manter em casa. Dá para ter os fios sadios e no tom que a gente gosta sem ter que estar sempre visitando os salões. Já testei muitos produtos neste meu mundo “blogueirístico” e te digo com toda a certeza absoluta: existem produtos que fazem verdadeiros milagres!!!

Recentemente testei um deles e o antes e depois causou espanto não só a mim, mas a um bocado de gente! Usei uma máscara matizadora da Bio Extratus da linha Espécialiste e confira você mesmo o resultado na foto. Nem preciso mais dizer nada né? Agora minhas idas ao salão se restringem ao retoque de raiz, corte e escova. Você pode encontrar Bio Extratus lá na Comepi. Se estiver fora de Porto Velho, pode comprar clicando aqui.

A verdade é que o loiro vem resistindo às mudanças comportamentais e padrões de beleza e as altas tecnologias têm garantido à mulheres mais confiança na hora do “enloirecer”. Produtos cada vez mais com ativos que garantem o clareamento de uma maneira mais segura estão surgindo no mercado. Eu mudei meu cabelo com produtos Alfaparf, que recentemente lançou o Pigments, que dá ao cliente a possibilidade de personalização, ou seja, uma cor única só para ele. Eu sou única e o meu tímido rosê também foi!

A verdade é que eu acho que nasci para ser loira mesmo e gosto daquele loiro de arrasar quarteirão!!!! E você?

 

Beijos!!!!

Compartilhe
Tags : Bio ExtratusBlondBW StudiumCabelodestaqueHair
Renata Vannier

The author Renata Vannier