close

Responsabilidade Social

Hospital de Amor da Amazônia reúne influenciadoras em Porto Velho em busca da “Embaixadora da Prevenção”

prevencao2

A ideia é disseminar as ações realizadas pela unidade em Porto Velho assim como a importância da prevenção ao câncer de mama e do colo do útero. O lançamento da campanha, que aconteceu na tarde desta última quarta-feira (05) na capital, contou com a presença de influenciadoras, imprensa e equipe de profissionais do Hospital de Amor para apresentação dos dados e dinâmica da campanha que acontecerá durante todo o ano. “Não podemos nos limitar ao Outubro Rosa. Devemos chamar a atenção para o tema durante os 364 dias” enfatizou a enfermeira da unidade responsável pela prevenção, Handressa Furtado.

Em um bate papo descontraído, o médico ginecologista Dr. Douglas Melo apresentou dados alarmantes. Segundo ele, mais de 4 milhões de mulheres deixaram, em 2019, de realizar os exames preventivos em todo o Brasil. “A prevenção é a maior arma no combate ao câncer de colo de útero. Mulheres de 25 a 64 anos devem realizar o exame papanicolau periodicamente.” declarou.

O site do INCA (Instituto Nacional de Câncer) informou em seu portal que a estimativa para este ano de 2020 é de mais de 16.500 novos casos de câncer de colo de útero no Brasil. Os dados para o câncer de mama são ainda mais assustadores: a estimativa é de 66.280. O Brasil deve registrar cerca de 625 mil novos casos de câncer em 2020. O de mama será o segundo de maior incidência.

A “Embaixadora da Prevenção”

As influenciadoras que estão participando da campanha deverão divulgar as atividades e ações do hospital com o propósito de levar o maior número de mulheres possível para realizarem os exames. Será eleita a “Embaixadora da Prevenção” aquela que conseguir encaminhar o maior número de pessoas. “Independente do resultado final, já nos consideramos todas embaixadoras do bem. Nosso papel e objetivo é conseguir alcançar todas as mulheres e falar da importância dos exames. A ideia é salvar vidas” destaca a jornalista e blogueira Renata Vannier.

“A gente tem que usar nossas ferramentas que são as redes sociais para alcançar as mulheres. Não se trata de um título, é nossa responsabilidade também. O que queremos mesmo é o maior número possível de pessoas alcançadas” enfatizou a empresária Diana Navarro ao estender o convite de adesão à outras influencers de Rondônia.

O evento também contou com a presença de uma paciente que descobriu a doença em exames de rotina que foram realizados durante atendimento na carreta da unidade, e que hoje, venceu o câncer. “Eu venci. E hoje eu posso dizer que a prevenção foi primordial pra isso” relatou Ana que atualmente virou uma colaboradora e ajuda outras mulheres que estão passando pelo tratamento.

Também participam da campanha: Emili Sousa, Aline Ane, Fernanda Avelar, Tainara Albuquerque, Yasmin Charlton, Karla Cabral e Thaisi Dias.

O Hospital de Amor já tem datas de atendimento agendadas. Dúvidas e informações através do telefone: 4009-9000 (Ramal da Prevenção: 9042).

 

Compartilhe
Leia mais

Idosos terão aula de tecnologia e vaidade na VI Semana Científica do Cremero

WhatsApp Image 2019-07-30 at 10.12.06

Pela sexta vez consecutiva o Conselho Regional de Medicina do Estado de Rondônia (Cremero) realiza em Porto Velho a sua Semana Científica, que já integra o calendário anual de atividades da autarquia. O evento, que faz parte do projeto de Educação Médica Continuada, acontece nos dias 21, 22, 23 e 24 de agosto nas dependências do Cremero na capital e traz grandes novidades para esta edição.

Uma delas, é o tema: Saúde do Idoso. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou recentemente que a população idosa no Brasil deve dobrar até o ano de 2042, na comparação com números de 2017. As projeções revelaram que antes de 2050 os idosos já serão um grupo maior do que a parcela da população com idade entre 40 e 59 anos. O crescente número de idosos no país e a importância de se falar sobre o assunto foi um dos motivos que levaram à escolha do tema para esta edição da Semana Científica.

“O Brasil está envelhecendo de forma mais rápida e intensa que antigamente e isso é resultado da melhoria das condições de vida e também da ampliação do acesso a serviços médicos preventivos, curativos e avanço da tecnologia. Nesse contexto abordarmos a saúde da pessoa idosa de forma integral e o próprio processo de envelhecimento é essencial para divulgarmos informações e trocarmos também experiências com a comunidade acadêmica e a própria população. Será um grande desafio já que é o primeiro ano em que teremos o evento ofertado ao público, com a realização também de um sábado para Ação Social com atividades voltadas aos idosos, em parceria com o Sesc” destaca a coordenadora da Semana Científica, Profa. Dra. Hévila Rolim.

No ano passado o Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou dados em um livro intitulado Demografia Médica no Brasil. No relatório ficou constatado que o país possui apenas 1817 médicos geriatras. Outro dado relevante é que não consta no levantamento nenhum especialista no estado. “Temos a expectativa que muitos médicos residentes em Geriatria retornem para Rondônia após a conclusão da especialização. É uma área que temos grande carência de profissionais em nosso estado” enfatiza o presidente do Cremero, Dr. Spencer Vaiciunas.

Outra grande novidade nesta edição é a participação massiva da comunidade. O evento será aberto ao público no sábado (24) com atividades voltadas exclusivamente para os idosos. Serão oficinas de “Envelhecimento e Vaidade”, “O Idoso e a Tecnologia” e atendimentos na área da saúde e entretenimento com a participação especial da equipe do Sesc/RO, que há mais de quarenta anos oferece qualidade de vida à terceira idade. “No Sesc eles participam de atividades e trabalhos em grupo com pessoas da mesma idade e de outras gerações, interagem com nova formas de conhecimento e compartilham expectativas vivenciais” ressalta o presidente da Fecomércio Rondônia – Sesc/Senac/IFPE, Raniery Araujo Coelho.

Durante os quatro dias de evento os participantes assistirão à palestras que abordarão temas como dor total, doença de alzheimer, sarcopenia e osteoporose, idoso caidor, sono e envelhecimento, depressão na terceira idade, parkinson e tremor essencial, infecção urinária nas idosas entre outros. “Estar à frente da semana científica é uma grande honra, pela confiança depositada pelos presidentes do Conselho ao longo dos anos desde a minha chegada a Porto Velho. Essa oportunidade também me permite aprender cada dia mais, ampliar meus horizontes além da minha especialidade” enfatiza a coordenadora.

As inscrições para as oficinas são gratuitas e deverão ser feitas através do telefone do Sesc/RO (69) 3229-6006.

Ao todo, serão mais de 20 horas de evento. As inscrições já estão abertas no site do Cremero (www.cremero.org.br). Todas as informações também serão divulgadas nas redes sociais da autarquia:

Facebook: https://www.facebook.com/cremero.oficial/

Instagram: https://www.instagram.com/cremero.oficial/?hl=pt-br

Compartilhe
Leia mais

Maternidade: Você sabe qual é a forma mais segura de se transportar uma criança dentro de um carro?

21413_1-1132×670

CFM lança cartilha com orientações de como levar crianças no carro com segurança

As recentes discussões sobre o fim das penalidades aos condutores que deixarem de usar as cadeirinhas e outros dispositivos de segurança ao transportar um criança dentro do automóvel levaram o Conselho Federal de Medicina (CFM) juntamente com a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) a lançarem, em conjunto, um livreto que auxiliam os pais e responsáveis a entenderem como transportar corretamente as crianças nos automóveis, assim como a importância do transporte seguro. “Medicina de Tráfego: Transporte Seguro de Crianças em Veículos Automotores” foi lançada no último dia 15 de julho em Brasília.

Segundo a própria cartilha, as evidências científicas comprovam a eficácia do uso correto dos dispositivos de retenção para crianças em veículos automotores. A ideia é estimular os médicos a fazerem a recomendação destes dispositivos aos pais e responsáveis.

Crianças transportadas no banco traseiro do carro têm risco absoluto menor de sofrer ferimentos ou morte em comparação àquelas transportadas no banco dianteiro. O uso do dispositivo de segurança ocasiona o mais baixo risco de morte nos acidentes fatais.

De acordo com os números, o uso das cadeirinhas reduziu em 33% o número de crianças vítimas de acidentes de trânsito no Brasil. Os números que saíram das bases do Ministério da Saúde evidenciaram os efeitos positivos da Resolução nº 277 do Contran. A cada hora pelo menos cinco pessoas morrem em acidentes de trânsito no país.

Um dado curioso destacado na cartilha foi a questão do transporte no centro do banco traseiro. Em caso de acidentes, as crianças transportadas neste local têm até 24% menos risco de morte que as que são transportadas nas laterais, mas o dispositivo de segurança só deve ser colocado no centro se este local for equipado com um cinto de segurança de três pontos.

Outra dica importante da cartilha é com relação à escolha do dispositivo de segurança. Segundo ela, os responsáveis devem evitar aqueles que estejam muito próximos dos limites do desenvolvimento da criança. Ela não deve ser nem grande nem justa demais. Não se deve usar os que não sejam correspondente ao peso e à altura da criança.

Sobre os tipos de sistema de retenção (assento)

Assento tipo concha

Enquanto a criança não conseguir se sentar e manter o equilíbrio da cabeça, deve ser usado assento tipo concha, instalado com leve inclinação no sentido inverso ao da posição normal do banco do veículo. O assento tipo concha é usado desde o nascimento até a criança completar um ano de idade e atingir o peso aproximado de 9 kg.

Assento conversível

Maior que o assento infantil, com suporte para a cabeça mais alto, o assento conversível poderá ser posicionado semirreclinado, acomodando crianças de peso maior, até 13 kg, que ainda não completaram 1 ano. Para maior proteção, a criança pode continuar sendo transportada nestes dispositivos de segurança com a face voltada para trás do veículo enquanto eles a acomodarem em função do peso e sem que o topo da cabeça ultrapasse o topo do assento.

Cadeirinha de segurança

A cadeirinha de segurança é utilizada a partir de 1 ano de idade, momento em que a criança já possui pleno controle do pescoço e da cabeça, até os 4 anos (aproximadamente 18 kg).

Nesta fase, a cadeirinha deve ser instalada na posição voltada para o painel do veículo, mantida na posição central do banco traseiro. A aceleração da cabeça e a carga de tração do pescoço são reduzidas nos impactos frontais quando a criança se encontra contida neste dispositivo de segurança. Caso o
veículo não possua cinto de três pontos na posição central do banco traseiro, a cadeirinha deverá ser instalada nas posições do banco de trás onde houver esse aparato.

Assento de Elevação

Também conhecido como booster, o assento de elevação é indicado nas situações onde a cadeirinha se tornou pequena devido ao crescimento da criança embora ainda não tenha alcançado altura suficiente para utilizar e beneficiar-se do uso do cinto de segurança próprio do veículo.  O booster é especialmente projetado para se ajustar ao banco traseiro do automóvel, elevando a criança a uma altura tal que permita que o cinto de segurança fique corretamente posicionado, sendo que o ideal é o modelo de três pontos.

O uso do assento de elevação é aconselhado até a criança atingir 36 kg, 145 cm de altura e completar, aproximadamente, 10 anos. Caso o veículo não possua cinto de três pontos na posição central do
banco traseiro, o assento de elevação deve ser instalado nas posições do banco de trás onde houver esse aparato.

IMPORTANTE: Quando uma criança passa a utilizar prematuramente o cinto de segurança do veículo, a faixa subabdominal posiciona-se sobre o abdome e a transversal atravessa o pescoço e a face.  Esse posicionamento deve ser evitado porque predispõe a criança a lesões da coluna vertebral e abdominais.

Cinto de Segurança do Veículo

O cinto de segurança dos automóveis foi projetado para adultos. Enquanto a criança não puder se adequar a ele, um assento de segurança deverá ser utilizado. Geralmente, a criança não se adapta a esse tipo de dispositivo até atingir a estatura mínima de 145 cm, aproximadamente aos 10 anos de idade. O uso adequado do cinto de segurança pressupõe que sua faixa transversal passe sobre o ombro do ocupante do veículo e, diagonalmente, pelo tórax (atravessando a linha hemiclavicular e o centro do esterno).  Sua faixa subabdominal deve ficar apoiada nas saliências ósseas do quadril ou sobre a porção superior das coxas.

O QUE DIZ A LEI

A RESOLUÇÃO CONTRAN Nº 277, DE 28/05/2008 diz que para transitar em veículos automotores, os menores de dez anos deverão ser transportados nos bancos traseiros usando individualmente cinto de segurança ou sistema de retenção equivalente. Ou seja:

1) As crianças com até um ano de idade deverão utilizar, obrigatoriamente, o dispositivo de retenção denominado “bebê conforto ou conversível”.

2) As crianças com idade superior a um ano e inferior ou igual a quatro anos deverão utilizar, obrigatoriamente, o dispositivo de retenção denominado “cadeirinha”.

3) As crianças com idade superior a quatro anos e inferior ou igual a sete anos e meio deverão utilizar o dispositivo de retenção denominado “assento de elevação”.

4) As crianças com idade superior a sete anos e meio e inferior ou igual a dez anos deverão utilizar o cinto de segurança do veículo.

Na hipótese de a quantidade de crianças com idade inferior a dez anos exceder a capacidade de lotação do banco traseiro, será admitido o transporte daquela de maior estatura no banco dianteiro, utilizando o cinto de segurança do veículo ou dispositivo de retenção adequado ao seu peso e altura.

Excepcionalmente, nos veículos dotados exclusivamente de banco dianteiro, o transporte de crianças com até dez anos de idade poderá ser realizado neste banco, utilizando-se sempre o dispositivo de retenção adequado ao peso e altura da criança.

  1. É permitido o transporte de crianças com até sete anos e meio de idade, em dispositivo de retenção posicionado no sentido de marcha do veículo, desde que não possua bandeja, ou acessório equivalente, incorporado ao dispositivo de retenção;
  2. Salvo instruções específicas do fabricante do veículo, o banco do passageiro dotado de airbag deverá ser ajustado em sua última posição de recuo, quando ocorrer o transporte de crianças neste banco.

DELIBERAÇÃO CONTRAN Nº 100, DE 02/09/2010

O transporte de criança com idade inferior a dez anos poderá ser realizado no banco dianteiro do veículo, com o uso do dispositivo de retenção adequado ao seu peso e altura, nas seguintes situações:

  1. quando o veículo for dotado
    exclusivamente deste banco;
  2. quando a quantidade de crianças com esta idade exceder a lotação do banco traseiro;
  3. quando o veículo for dotado originalmente (fabricado) de cintos de segurança subabdominais (dois pontos) nos bancos traseiros.

Excepcionalmente, as crianças com idade superior a quatro anos e inferior a sete anos e meio poderão ser transportadas utilizando cinto de segurança de dois pontos sem o dispositivo denominado “assento de elevação”, nos bancos traseiros, quando o veículo for dotado originalmente destes cintos.

Para elaborar o conteúdo da cartilha, o CFM, Abramet e SBP contaram com a ajuda de reconhecidos especialistas em Medicina de Tráfego, assim como com orientações do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e da Organização Mundial de Saúde (OMS). Ambas as entidades dispõem de resoluções que orientam sobre a utilização das cadeirinhas e também estabelecem parâmetros para evitar vítimas de acidentes de trânsito.

Você pode conferir a cartilha completa no link abaixo:

http://www.flip3d.com.br/web/pub/cfm/index9/?numero=30&edicao=4691#page/1

 

 

Compartilhe
Leia mais

Sábado tem 2° Brechó Chique Solidário

WhatsApp Image 2019-06-05 at 09.21.47

Hello amores, tudo bem?

Tô passando aqui pra dar um recadinho bem bacana!

Sábado agora, dia 08 de junho tem a segunda edição do Brechó Chique Solidário da Acrópole. Recebi essa sugestão de eventos no instagram de uma seguidora e achei super válida para compartilhar aqui!

Todos os valores arrecadados no bazar serão revertidos aos programas de assistência social da Nova Acrópole, tendo como principais o do Instituto Médico Seraphis (atendimentos gratuitos na área de saúde) e Programa Criança Para o Bem – Projeto IPEA (educação complementar para crianças e jovens de baixa renda).

Se quiser saber mais sobre os projetos só acessar o site deles clicando aqui.

Então, se você, assim como eu, adora garimpar boas peças em bazar, anota aí:

DATA: 08/06/19 – sábado

HORA: 08h30 às 17h

ENDEREÇO: Travessa Carlos Mader n° 159 Centro (Porto Velho) – Rua da Junta Comercial –  entrada pela rua Duque de Caxias)

INFORMAÇÕES: (69) 9 9910-4145.

 

Compartilhe
Leia mais

Campanha Adote um Aluno: Faça parte desta corrente e ajude a mudar a história de centenas de crianças da Vila Princesa

Adote um aluno

 

Bom dia lindezas!!! Preciso falar algo importante a você!

Esses dias recebi um convite para, juntamente com o professor, historiador e vereador Aleks Palitot, encabeçar essa linda campanha realizada pelo projeto “Aprender a Ser” da Paróquia São José Operário. Fiquei super honrada com o convite, e, é claro que eu aceitei. Sou a madrinha, tendo ao meu lado, esse ser humano incrível que é o Palitot, como padrinho.

A campanha é bem simples: visa arrecadar material escolar, que pode ser usado mesmo (desde que é claro, esteja em perfeitas condições de uso) para doar às centenas de crianças que vivem ali na Vila Princesa.

Gente, só quem já visitou a comunidade sabe que realmente, precisamos ser unidade em Cristo e unir forças para mudar um pouco a realidade de dezenas de famílias que moram naquele local e de dependem quase que exclusivamente do lixão de Porto Velho.

As mochilas, estojos, lancheiras, cadernos, lápis e toda aquela infinidade de material escolar que se faz necessário em uma sala de aula serão doados às crianças. Para você ter ideia, algumas delas levam o material escolar em sacola plástica, aquelas de supermercado mesmo…

Então, como ser humano, quero pedir a sua ajuda. Pode ser o que você quiser. Se tiver dificuldades para realizar a entrega, me avise, que damos um jeito de buscar. Pode ser doando o material, pode ser divulgando esse post, esta campanha. O importante é a sua participação.

Os materiais de Alice e Arthur já tem destino certo… A campanha já teve a adesão da escola Classe A, que estará arrecadando o material diretamente com os alunos. Vamos ajudar?

Dúvidas entrar em contato pelo telefone: (69) 9 9207-2899.

Doe amor.

Compartilhe
Leia mais

Influenciadoras digitais unem-se à OAB/RO na campanha ‘16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher’

Influenciadoras-42

Trabalhar para defender os direitos da sociedade, esse é um dos lemas da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Rondônia (OAB/RO), que participa do movimento mundial ‘16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher’. Nesta semana, a Seccional ganhou um reforço de peso. As influenciadoras digitais Janaína Britto, Ariany Rollim, Renata Vannier, Thaís Lourenzzo, Valquíria Rauber, Emilli Sousa e a advogada Debora Honorato juntaram-se à entidade com o objetivo de promover o debate, denunciar as várias formas de violência e destacar o crescimento das políticas públicas de amparo e prevenção das vítimas.

O movimento ‘16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher’ é realizado anualmente de 25 de novembro – Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres – a 10 de dezembro – Dia Internacional dos Direitos Humanos.

“A OAB, enquanto entidade que representa o cidadão e a cidadania, não pode tolerar a prática repulsiva da violência que vitima milhares de mulheres todos os dias. As mulheres têm vencido diariamente as barreiras profissionais e de preconceitos, mas ainda há muito que se fazer para mudarmos o cenário preocupante do índice de violência contra a mulher”.

Ariany, Valquíria, Renata e Emilli juntaram-se à campanha da OAB/RO

A vice-presidente da Seccional, Maracélia Oliveira, pontua que a Seccional tem sido protagonista em todas as ações e políticas de tratamento isonômico entre mulheres e homens. “Isso seguramente passa pelo combate à violência doméstica, uma vil realidade que coloca o Brasil no quinto lugar entre os países que mais matam mulheres”, assevera.

Segundo a presidente da Comissão da Mulher Advogada (OAB Mulher), Renata Fabris, a missão da comissão é ajudar na promoção de melhor qualidade de vida da mulher, na família e na sociedade. “A vida nem sempre é um conto de fadas. Nenhuma mulher é imune à violência. Mas temos que nos unir a esta campanha, para enfrentarmos essa triste realidade”.

Para Ariany, a violência contra a mulher ainda é um tabu na sociedade. “O pior é que ela acontece das mais diversas formas, incluindo psicologicamente, e diferentes classes sociais”. Janaína comenta sobre a importância de se debater o assunto. “Infelizmente, a violência contra a mulher acontece em qualquer lugar e as mulheres precisam ter coragem para falar e lutar contra isso”.

Janaína, Ariany, Renata e Thaís posaram maquiadas para a campanha

Durante os 16 dias de ativismo, a OAB/RO utiliza seus canais de comunicação para orientar a população sobre as diversas formas de violência contra as mulheres, incentivando a denúncia de agressões e o combate à violência, que podem ser feitos por meio do telefone 180.

Sobre a campanha
Em 1991, 23 mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (Center for Women’s Global Leadership – CWGL), lançaram a campanha dos 16 dias de ativismo, com o objetivo de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo. As participantes escolheram um período de significativas datas históricas, marcos de luta das mulheres, iniciando a abertura da campanha no dia 25 de novembro – declarado pelo I Encontro Feminista da América Latina e Caribe (em 1981) como o dia Internacional de Não Violência Contra as Mulheres.

“Hoje as mulheres denunciam muito mais do que antigamente, por causa de campanhas como essa. Existe um amparo. Existe um para aonde ir depois disso tudo. Também é importante dizer que é fácil julgar quando se está de fora, mas muitas mulheres são prisioneiras dessa situação”, salienta Emilli.

Confira mais fotos clicando aqui.

*Produção: Soma Comunicação;
*Maquiagem: Mike Oliveira

Compartilhe
Leia mais

#VerãoPelado conscientiza a população sobre a produção excessiva de embalagens

LUSH – Campanha #verãopelado – Créditos CLUBE LAMBADA (4)

Campanha convida o público para uma mudança de atitude e apresenta produtos pelados, livres de embalagens

Lush

Você já parou para pensar no quanto a indústria de cosméticos produz de lixo? Sabia que em 2015, apenas o mercado de shampoo e condicionador global movimentou quase US$ 35 bilhões? E que Brasília tem o maior lixão da América Latina? O Brasil produz em média 387 quilos de resíduos por habitante por ano. Se somássemos a quantidade de entulho e de lixo hospitalar abandonados nas ruas das cidades brasileiras, o volume total equivaleria a 1.450 estádios do Maracanã. Assustador não? Esses são alguns dados que a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública revelou em 2016.

Por acreditar que embalagens acrescentam um custo de marketing desnecessário ao consumidor e causam um grande impacto negativo no planeta, a campanha #verãopelado será lançada neste mês pela LUSH Brasil para trazer este assunto à tona, especialmente durante o período de festividades de verão.

Lush

A Lush foi a primeira marca de cosméticos global a trazer uma revolução sobre este tema na indústria, já que há mais de 20 anos criou os produtos chamados “pelados”, ou seja, sem embalagem alguma. Hoje, estes itens representam cerca de 35% da gama de produtos da marca, entre shampoos e condicionadores sólidos, barras de massagem, bombas de sal de banho, sabonetes para o corpo e rosto, esfoliantes corporais e espumas de banho, e estão entre os listados entre os mais vendidos no mundo inteiro. Por serem sólidos, os produtos têm 100% de aproveitamento, duram mais, dispensam o uso de embalagens e são autoconservantes. Além disso, contém ingredientes naturais e frescos, ricos óleos essenciais e fragrâncias de alta qualidade.

De janeiro de 2015 a janeiro de 2016, só as vendas globais dos shampoos sólidos evitaram a criação de 15.890.925 frascos plásticos. Cada um deles dura até 80 lavagens – cerca de três vezes mais que um frasco de 200ml de shampoo, – ou seja, cada shampoo sólido evita o desperdício de três embalagens plásticas convencionais.

Lush

A Lush acredita, ainda, que o atendimento customizado é uma das melhores práticas ambientais. Por isso, os funcionários da marca são treinados para oferecer uma consulta personalizada. Durante o seu atendimento, cada pessoa compartilha suas necessidades individuais e conta como gostaria de sentir a pele e cabelo, por exemplo. Dessa forma, o produto que mais se adequa a estas necessidades, será indicado. Essa é uma experiência diferente do que costumamos vivenciar, que são longos corredores e prateleiras infinitas, com produtos que utilizam suas embalagens plásticas para explicar, em poucas palavras, o que devemos saber sobre esse cosmético.

Segundo Mark Constantine, co-fundador da Lush: “Embalagem é lixo e por muito tempo tivemos e teremos que sofrer com as quantidades excessivas dele. Agora que os verdadeiros custos financeiros e ambientais estão se tornando óbvios, os clientes estão desafiando os fabricantes e varejistas a se reinventarem. Empresas como a nossa precisam pensar fora da caixa e apresentar aos clientes inovações que lhes permitem comprar produtos verdadeiramente nus”.

Lush

Para a realização da campanha #verãopelado, funcionários da marca de diferentes perfis e digital influencers, que apoiam a causa, foram fotografados completamente nus, usando apenas os produtos pelados. Sem embalagem e roupa alguma, os cliques resultaram em uma campanha impactante, divertida e sem rótulos.

A campanha terá uma série de ativações ao longo do mês. No dia 04 de fevereiro, sábado, vendedores das lojas Lush estarão vestidos apenas com aventais pretos que levam a frase “Pergunte-me por que estou pelado”, convidando os clientes para discussões sobre o tema. Os funcionários ativistas pelados estarão presentes também em alguns blocos de Carnaval, manifestando sua causa e sugerindo que o público mude de atitude neste verão. Nestas ocasiões, serão distribuídos cartões feitos com papel semente, direcionando as pessoas para uma página no site que apresenta uma série de artigos a respeito do tema: br.lush.com/veraopelado

Lush

E então, o que acha de começar a reduzir o lixo hoje mesmo?

Compartilhe suas ideias para um verão mais sustentável utilizado #verãopelado.

Leia mais sobre em:

https://br.lush.com/article/olhe-so-nossos-meloes

https://br.lush.com/article/embalagem-e-lixo

https://br.lush.com/article/corte-embalagem

https://br.lush.com/article/pelada-para-vida

https://br.lush.com/article/todo-esse-glitter

https://br.lush.com/article/revolucao-dos-pelados

Sobre a LUSH

Desde a sua fundação, há 21 anos, a Lush é dirigida por inovação e ética. Pioneiros na criação de produtos como as bombas de sal de banho efervescentes, gelatinas de banho e shampoo sólido, a Lush tem preferência por ingredientes frescos, como frutas e vegetais orgânicos. A Lush luta ativamente pelo fim dos testes em animais e tem um departamento completo de Compras Éticas, que dá suporte à prática de Comércio Justo e pequenas comunidades. A Lush é líder no combate ao excesso de embalagens na indústria de cosméticos, e já realizou diversas campanhas públicas a respeito, além de oferecer produtos que são vendidos “pelados”, ou seja, sem nenhuma embalagem. A Lush Digital contribui e faz parte de uma comunidade open source de software, esforçando-se para garantir que o uso de hardware obtido eticamente e assume uma forte posição ética sobre como os dados devem ser utilizados e que o controle de privacidade deve ser devolvido ao usuário. A Lush ganhou o prêmio RSPCA de boas práticas em negócios em 2006, 2007 e 2009, e também o prêmio PETA Trailblazer de bem-estar animal. Os co-fundadores Mark e Mo Constantine foram condecorados OBEs na lista honoraria de 2010.

A LUSH foi ganhadora do prêmio “Best in Business” na cerimônia “Observer Ethical Award” de 2014 e considerada a marca de varejo mais ética no Congresso Mundial de Varejo em 2016 tanto as lojas quanto o site são frequentemente colocados no topo da lista da pesquisa com consumidores da revista Which?. Atualmente a LUSH opera em 47 países, com 932 lojas, 38 lojas virtuais que enviam internacionalmente e uma rede global de aplicativos, canais de notícias e comunidades digitais em mais de 30 idiomas. www.lush.com

E-commerce: www.lush.com.br

Instagram: https://www.instagram.com/lushbrasil/

Facebook: https://www.facebook.com/lushbrasil

Snapchat: lush.brasil

Autor: Assessoria

Compartilhe
Leia mais

Backstage: Campanha Outubro Rosa

sdsgsdv

Oie genteee!!! Como vão de domingo???

Faz tempo que queria postar aqui sobre a campanha do Outubro Rosa que fiz mês passado para a Comepi aqui em Rondônia. Fizemos umas fotos no estúdio da minha amiga Rafaela Melo, mas antes disso, garanti uma maquiagem top das galáxias com a Polyana Galvão, é claro! A Poly sempre me atende muito bem e além de profissional de excelência, é um amor de pessoa. #ficaadica !

14650599_1108696832554913_2318780748183803003_n

Para permitir montagens, escolhi usar uma blusa branca e combinei com uma calça jeans destroyed, que eu sempre uso…rs. Para “quebrar” toda aquela falta de cor, optei um um scarpin pink (que eu também não tiro do pé) da Arezzo.

Foram vários cliques. Queria colocar o laço símbolo da campanha na camisa ou na mão mesmo. Este último foi montagem, já que eu mesma fiz o lacinho com fita de cetim. Vamos ver as fotos cruas !

img_8418

img_8424

img_8413

No final das contas, acabei usando a do laço na mão. Achei que ficaria mais natural e realmente ficou.

Agora, vamos ver como ficou depois, já editada e com a arte!

sdsgsdv

Depois acabei usando para um card do TPM também!

14642028_1112420825515847_216715039767114748_n

Amei ter participado. Um agradecimento especial a todos os parceiros.

Nós mulheres devemos sempre lembrar que a nossa saúde deve vir sempre em primeiro lugar. Infelizmente, dados revelam que o Brasil espera mais de 57 mil novos casos de câncer de mama em 2016. Não faça parte desta estatística. Faça o autoexame.

Beijos!!!

? ? ?

Compartilhe
Leia mais